segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Filho prodigo

( lucas 15,12ao 14) " um home tinha dois filhos. o mais novo disse:Pai, quero a minha parte na herança. assim ele repartiu sua propriedade entre eles. não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente. depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região e ele começou a passar necessidade. por isso foi emprega-se com um dos cidadãos daquela região, que o mandou para o seu campo a fim de cuidar de porcos. ele desejava encher o seu estomago com as vagens de alfarrobeira que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada.

Sobre a parábola do filho prodigo, temos algumas respostas para melhor compreensão do leitor , pois muitos a tem interpretado de forma equivocada. Devemos ter em mente que, muitas vezes o nosso senhor Jesus para trazer certos ensinos, ele se utilizou de parábolas. E parábolas não são fatos literais, mas sim, historias que faz uma alusão a algo, ao qual por meio de símbolos e personagens que as vezes nem existem, nós traz a luz a uma verdade. Devemos saber entender qual é o foco principal da parábola, e nunca levarmos ao pé da letra.

Na parábola do filho prodigo, muitos a tem interpretado de forma equivocada e relaxadamente, porque muitos estudiosos pregam que o pai ali é Deus e o filho prodigo é o crente desviado e o outro filho mas velho é o crente que esta desviado, mas que continua dentro da igreja. Mas vamos agora analisar os fatos

Em primeiro lugar esta parábola não se refere ao crente, pois Jesus esta aqui se referindo ao seu povo os judeus. Esta mensagem da parábola serve para mostrar há que ponto a nação israelita tinha chegado, o filho prodigo denota isto quando se submete a comer as bolotas do porco. Entretanto até comer a carne do porco era considerado imundícia perante ao senhor, aponto de Deus proibir esta pratica no antigo testamento. Os dois filhos representam os judeus, o mais velho lembra os fariseus hipócritas que estavam na casa do pai mas não tinha amor com o irmão e se achava melhor do que ele. Pois não fica alegre com o ressurgimento do irmão mas novo. Já o filho mas novo é o judeu que esta desgarrado do caminho do senhor, como se fosse uma ovelha sem pastor. Este judeu esta transgredindo a lei de Deus, pois ate se suja no chiqueiro aonde habita os porcos. Mas também este filho representa o judeu arrependido.
Quanto ao pai, nunca diga que representa Deus, porque o nosso Pai celeste só possui um filho unigênito gerado a qual é Jesus e não dois, enquanto este da parábola tem dois filhos.

( joão 3;16) " porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito para aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

Então como é que os intérpretes vai dizer que é Deus?

Outro ponto que devemos considerar é que o Pai celestial nuca iria dar algo maligno que viesse nós corromper. Mas note que quando o filho recebeu ele se tornou maligno, perceba que esta pai da parábola ele deu ao seu filho. Este pai aqui desta parábola é um pai qualquer!

( Tiago 4;3) “ quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”

Na historia quem é o prodigo aqui não é o filho mas o pai, porque ele causou a perdição do seu filho
Mas o foco principal desta parábola é para mostrar, que tanto o pai com o filho, que faz algo sem saber o que esta fazendo pode ser perdoado também, porque Deus perdoa um pecador arrependido.

O tema principal desta parábola é demonstrar o grande amor de Deus ao perdoa o pecador arrependido

(lucas 15;21) "o filho lhe disse: pai, pequei contra o céu e contra ti. não sou digno de ser chamado teu filho. Mas o pai disse aos seus servos: depressa! tragam a melhor roupa e vistam nele. coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés.


Nenhum comentário: